Práticas Budistas – Shiwa Lha – Centro de Estudos do Budismo Tibetano

Práticas Budistas

Sábado – 16h (entre 1 hora e 1 hora e meia)

O estudo intelectual sozinho não é suficiente para transformar a nossa mente. Precisamos também de um engajamento em práticas para purificarmos e acumularmos méritos. Estes ainda são mais poderosos quando realizados em grupo.

As práticas que realizamos regularmente: Buda da Medicina, Tara, Buda da Compaixão (Chenrezig),
Buda da Purificação (Vajrasattva), Lama Chopa Tsog, entre outras.

As práticas budistas são realizadas todo sábado às 16h00 e tem a duração de uma hora (em média).


Todo 1º sábado do mês: Prática do Buda da Medicina

Por que fazer a prática do Buda da Medicina?

O motivo para prática do Buda da Medicina ser tão poderosa para trazer sucesso tanto temporário quanto definitivo, é que no passado, quando os Budas da Medicina ainda eram bodhisatvas, fizeram preces extensivas pelos seres vivos e prometeram atender todas as preces dos seres vivos dos tempos degenerados, quando os ensinamentos do Buda Shakyamuni estivessem em declínio. Geraram uma intenção muito firme de se tornar iluminados por esse motivo, essa foi a razão de meditarem e efetivarem o caminho para iluminação.

Estamos vivendo uma época na qual as cinco degenerações (degeneração da mente, da duração da vida, dos seres sencientes, da época e da visão) florescem. Todas as demais degenerações vêm basicamente da primeira, a degeneração da mente. Ignorância, raiva, desejo e outras delusões aumentaram porque os seres vivos não desenvolveram a mente em caminhos espirituais.

Contudo, devido as promessas feitas no passado pelos Budas da Medicina, o mantra do Buda da Medicina na verdade, torna-se mais poderoso à medida que os tempos degeneram-se. Por esse motivo é importante recitar o mantra do Buda da Medicina.


Quais são os benefícios da prática?

Esta prática tem por finalidade:

– eliminar os venenos mentais (apego, aversão e ignorância), responsáveis por todos sofrimentos que experimentamos ou sentimos, são desses venenos a origem de nossas doenças físicas, mentais e espirituais,
– aos nossos entes falecidos ou que estão falecendo para que possam ser conduzidos ao renascimento na Terra Pura,
– a prática do BUDA DA MEDICINA visa, a purificação dos obscurecimentos que possamos gerar em nossas vidas,
– beneficiar todos os nomes que estão na lista de dedicação,
–  beneficiar as realizações de projetos,
– a pacificação de nossas mentes, tendo como finalidade a generosidade, a compaixão e o amor altruísta para que possamos gerar a mente da BODHICHITTA.


O Mantra do Buda da Medicina

TAYATHA OM BEKANZE, BEKANZE, MAHA BEKANZE, BEKANZE, RADJA SAMUGATE SOHA

BEKANZE – eliminação da dor, do sofrimento verdadeiro, não só de doenças, mas de todos os problemas de corpo e mente

2º BEKANZE – elimina todas as causas verdadeiras que não são externas, mas estão dentro da mente, isto se refere ao carma e aos pensamentos perturbadores

MAHA BEKANZE – refere-se a grande eliminação da dor, até mesmo as marcas sutis deixadas por pensamentos perturbadores

Recitar o mantra : deixa marcas na mente de modo que, somos capazes de efetuar o caminho contido no mantra. Purifica nosso corpo, fala e mente impuros e TRANSFORMA no corpo, fala e mente sagrada do BUDA DA MEDICINA

Fonte : RINPOCHE, Lama Zopa – Cura definitiva. Ed. Gaia  


Texto

Todo 2º sábado do mês: Prática de Tara Verde

Condução Raisa Frid

“Existem muitos obstáculos internos para o nosso desenvolvimento mental, e estes obstáculos internos podem criar obstáculos externos. Para obter sucesso em nossa prática de Dharma, para realizar o caminho até a Iluminação, precisamos confiar em uma deidade ou um Buda especial, como por exemplo, Tara. Todas as ações de Buda se manifestam sob a forma feminina, Tara, para ajudar os seres sencientes a  alcançar com sucesso a felicidade temporal e suprema.” Lama Zopa Rinpoche

Por que fazer a prática de Tara? Tara nos liberta dos 8 medos

  • TARA nos livra do medo do perigo da água: o apego
    O apego é como a água. Quanto há poeira em um pano podemos tirá-lo sacudindo o pano. Mas quando cai água no pano e o pano fica molhado, o pano e a água se unem e não conseguimos sacudir para tirar a água. Assim é a natureza do apego: muito profunda e difícil de separar da mente. Significa, também, que TARA pode protegê-lo de todos os perigos da água, como enchentes.
  • TARA nos livra do medo do perigo do fogo:  o ódio.
    O ódio é a mente indomável e é tão prejudicial quanto o fogo.
  • TARA nos livra do medo do perigo do elefante: a ignorância
    O elefante é um exemplo da ignorância, que reina entre os animais.
  • TARA nos livra do medo do perigo das cobras: a inveja, ou ciúmes
  • TARA nos livra do medo do perigo do leão: o orgulho
    O leão acredita que ele e o mais poderoso e com aparência mais magnífica. Assim também o orgulhoso se vê.
  • TARA nos livra do medo do perigo das prisões/correntes: a avareza
    A avareza nos curva até o objeto e nos agarramos a este objeto. Ela nos amarra ao samsara através do apego (ao objeto). A corrente é um exemplo de avareza, um elo prende o outro, e este prende outro, e outro…
  • TARA nos livra do medo do perigo do ladrão: a heresia ou visão errônea
    Sempre que a heresia surge, ela destrói os méritos colecionados em sua mente. A heresia adia por um longo tempo a experiência do resultado até mesmo dos méritos já dedicados.
  • TARA nos livra do medo do perigo dos fantasmas famintos:  a dúvida
    A dúvida

Todo 3º sábado do mês: Prática de Purificação de Vajrasattva

Condução Nakédia Carvalho

“A purificação do carma é uma prática poderosa, e Lama Zopa Rinpoche recomenda que a façamos diariamente. Lama Zopa diz sem rodeios: somos loucos por não fazê-la. Por quê?

Porque a própria natureza da lei do carma, de causa e efeito, é tal que, cada milissegundo do que pensamos, fazemos e dizemos, programa de modo espontâneo a nossa mente, semeando aí as sementes que amadurecerão no futuro como experiências.

É lógico, então, que nossas experiências de agora são fruto de sementes do passado. Dado que nossas mentes não têm começo, estamos carregando em nosso cofre mental inúmeras sementes – muitas positivas, mas muitas negativas também.

As negativas, é claro, amadurecem como sofrimento. Aproveite este instante e observe o sofrimento que estamos enfrentando coletivamente em todo o mundo.” Ven. Robina

A prática de purificação de Vajrasattva aplica os quatro poderes oponentes:

  • O poder da confiança na tomada do refúgio e na bodhicitta;
  • O poder do arrependimento em relação ao carma negativo;
  • O poder da remediação pela recitação do mantra das cem sílabas;
  • E o poder da promessa de se abster de criar novas negatividades.

Todo 4º sábado do mês: Prática de Chenrezig

Condução Nilcea Mesquita

A Prática de Avalokiteshvara, Chenrezig em tibetano.

É muito bom recitar o mantra OM MANI PADME HUM, mas enquanto você está fazendo isso, você deve estar pensando em seu significado, para o significado das seis sílabas é grande e vasto. O primeiro, OM, é composto de três letras puras, A, U e M. Estes simbolizam o corpo impuro do praticante, fala e mente; eles também simbolizam o puro corpo exaltado, fala e mente de um Buda”. S.S. Dalai Lama

Todo 5º* sábado do mês: Lama Chöpa

Lama Chöpa é uma excelente prática porque tem práticas preliminares, o lam-rim completo e uma transformação do pensamento especial —transformando problemas no caminho para a iluminação.

*Quando houver

As práticas estarão mantidas, desde que não tenha um ensinamento ou palestra com os mestres na mesma data, neste caso, a prática estará suspensa.