A perfeição da moralidade – Shiwa Lha – Centro de Estudos do Budismo Tibetano

A perfeição da moralidade

Esta perfeição tem três aspectos:

  1. O primeiro aspecto é o de protejer nosso corpo, fala e mente de executar ações desastrosas. Nós temos a tendência de agir inabilmente, e esta tendência precisa ser controlada. Podemos pensar em nosso corpo, fala e mente como três crianças malcriadas e em nós mesmos como seu pai tentando mantê-las ocupadas em um quarto. Bem do lado de fora da porta do quarto há um precipício perigoso, que representa as coisas prejudiciais pelas quais as crianças são atraídas. Sempre que elas tentam sair do quarto, nós temos que puxá-las para dentro, por uma questão de segurança. Se deixarmos nosso corpo, fala e mente agirem como desejam, experimentaremos muito sofrimento no futuro. Esta proteção de corpo, fala e a mente é o primeiro aspecto da moralidade.
  2. O segundo aspecto é o de proteger os outros da mesma maneira como nos protegemos. Por exemplo, quando alguém está a ponto de matar um animal e nós demonstramos que é errado fazer isso, estamos protegendo aquela pessoa de cometer ações prejudiciais.
  3. Quando desempenhamos qualquer ação com habilidade, estamos automaticamente protegidos por não estarmos executando qualquer das ações inábeis. Esta substituição de ação inábil pela hábil é o terceiro aspecto da perfeição da moralidade.